Visualizar

sábado, 29 de agosto de 2009

ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA CARIDADE E LUZ

Fundada em 23 de Julho de 1997 Inscrita no CNPJ sob o nº 05.039.739/0001-20, Reconhecida de utilidade publica em tres nives,no dia 23/05/2002,foi Reconhecida como de Utilidade Publica Municipal pela Lei de Nº 004/2002 e dia 21/07/2004 Pela Lei Estadual de Nº 8536/2004 e no dia 13/12/2005,Foi Reconhecida como de Utilidade Pública Federal e Publicada no Diário Oficial da União no dia 16/12/2005. Fica localizada na Rua Bom Jesus, na cidade de Severiano Melo

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

JESUS,SANTA LUZIA,DEUS E SÃO JOÃO

JESUS CRISTO

JESUS CRISTO
NOSSA ESPERANÇA DE DIAS MELHORES
NOSSA SANTA
NOSSA SANTA
SANTA LUZIA
SANTA LUZIA
A PADROEIRA DE MOSSORÓ E OESTE POTIGUAR

SÃO JOÃO
SÃO JOÃO


FAMÍLIA SAGRADA - JESUS, MARIA E JOSÉ

FAMÍLIA SAGRADA - JESUS, MARIA E JOSÉ
PADROEIRO DE TENENTE ANANIAS

terça-feira, 11 de agosto de 2009

PARÓQUIA DE TOUROS - RN













A Matriz que ainda conserva o estilo colonial, foi construída em 1798, por Manoel Dias de Assunção, que fez doação do patrimônio.

Paróquia criada pela Resolução da Assembléia Geral Legislativa de 5 de setembro de 1832, com o nome de Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Navegantes do Porto de Touros, desmembrada da Paróquia de São Miguel de Extremoz, tendo padroeiro o Sr. Bom Jesus dos Navegantes. A Paróquia tem uma área geográfica extensa, englobando os municípios de Touros, Pureza e São Miguel do Gostoso, com aproximadamente 45 mil paroquianos. Ao todo são: a Matriz, construída entre 1798 e 1800 e 60 capelas. Já passaram pela paróquia 62 padres. O primeiro pároco foi o Pe. José Ignácio de Brito, e o atual é o Pe. Bianor Francisco de Lima Júnior. A Paróquia é animada pelas pastorais da Comunicação, da Criança, da Juventude, da Liturgia, do Dízimo, da Família, da Saúde, do Menor, Pastoral Missionária e Pastoral da Catequese, além de movimentos como a RCC, Focolari e Escoteiros, e serviços como o ECC e Banda de Música. Também conta com grupo de acólitos, o Apostolado da Oração e a Legião de Maria. Dentre os trabalhos sociais, destaca-se a Pastoral da Criança. Os Conselhos Pastoral e Administrativo, que se reúnem uma vez por mês, ajuda o Pároco na condução administrativa da Paróquia. A Paróquia recebeu visita pastoral do Arcebispo Dom Heitor em março de 1998.

Escudo da Paróquia - O escudo apresenta símbolos que marcam a tradição da fé e a história da cidade de Touros e da Paróquia do Bom Jesus dos Navegantes, criado pelo Pe. Bianor Francisco de Lima Júnior em dezembro de 1999.
O BARCO do Bom Jesus é o andor que tradicionalmente transporta o Divino Bom Jesus crucificado até a praia deste imenso mar que Touros tem.
O BARCO está sobre as ÁGUAS, em movimento, mostrando o movimento da caminhada Pastoral nos grupos pastorais, serviços e movimentos que se fortalecem na ROCHA “O TOURINHO” que é um conjunto de rochas negras que tem como nome geográfico “Falésia” situado na praia de Touros em visível lugar ao leste do nosso extenso litoral.
Conta-se que este belo conjunto rochoso nos presenteou batizando nossa cidade com seu nome (Touros) e mostra as seguintes versões:
1. Através da presença de Bois sobre as rochas vista pelos colonizadores Portugueses e daí teria surgido o nome “Touros”.
2. Através de uma homenagem dos colonizadores Fenícios que por aqui também vieram, pois sua capital (da Fenícia) chamava-se “Tiro” que derivado ou aportuguesado saiu o nome Touros.
3. Antigamente esta rocha apresentava o formato de um “Touro” e visto à distância pelos pescadores quando voltavam de seu trabalho (a pesca), em cima disto deram a este pequeno “povoado” o nome Touros, é esta a versão mais aceita pelos moradores e historiadores que aqui vem.
Esta pedra nos faz lembrar Jesus que confiou ao apóstolo Pedro a sua igreja, dizendo “Tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja”.
O MARCO DE TOUROS Chanfrado aqui em Touros no ano de 1501 por ocasião do descobrimento do Brasil por Gaspar de Lemos, neste Marco está gravado a Cruz de Malta da Ordem dos Cavaleiros de Cristo, e o Brasão do antigo Reinado Português. Por muitos séculos foi expressão de fé popular para os primeiros moradores de Touros. Hoje o MARCO está na Fortaleza dos Reis Magos em Natal sua réplica no Km 0 da BR 101 em Touros.
O FAROL como luz que ilumina toda a caminhada pastoral, tendo Cristo como luz que ilumina e nos convida à iluminar o mundo. “Vós sois a luz do mundo!” Este FAROL localizado na Ponta do Calcanhar “Esquina do Brasil” contendo 62 metros de altura e seus 298 degraus. Seu foco de luz chega a atingir 22 milhas náuticas o que corresponde a 132 km de distância ao longo do mar, iluminando aqueles que por ele navegam. Foi construído no ano de 1908 e passou por uma reforma no ano de 1945 após a 2ª Guerra Mundial e passou a servir também aos aviadores com seu formato de Tronco Piramidal. Assim como tantos se norteiam por este Farol, também nossa Paróquia deve se nortear pela luz de Cristo salvador. Todos estes símbolos: BARCO, ROCHA, ÁGUAS, FAROL, MARCO estão dentro de um círculo ondulado mostrando que na diversidade das pastorais, serviços e movimentos, todos formam um só rebanho, onde o Bom Jesus é o único Pastor que conduz a todas para o PAI.

PARÓQUIA DO CORAÇÃO DE JESUS - NATAL

Fundada no dia 13 de janeiro de 1963 a paróquia do Sagrado Coração de Jesus passava a ser a oitava casa Redentorista do nordeste. A criação se deu decorrente de estímulos provenientes do Pe. G. Tiago Clom então secretário da C.R.B., tendo como padres fundadores: João Afonso Sterke e Bento Dashorst, sendo o Arcebispo de Natal na época Bom Eugênio Sales.

Instaurada no bairro de Morro Branco foi considerada uma área pastoral compreendendo toda a zona sul da cidade; apresentando como limites a Av. Salgado Filho e no outro extremo a praia de Pirangi. Desmembraram-se da paróquia do SCJ as comunidades de São João Batista (Lagoa Seca), Santo Afonso (Mirassol) e Nossa Senhora da Candelária (Candelária) de modo que a primeira ficou sob orientação espiritual da paróquia durante 25 anos. No ano de 1965 iniciou-se a construção da Igreja Matriz, hoje situada a Av. Antonio Basílio, no bairro de Morro Branco.

Durante os anos 70–94 a paróquia cresceu de forma considerável, esse aumento populacional se deu devido ao surgimento da cidade universitária. O crescimento foi acompanhado pela construção de capelas pertencentes à paróquia em outros bairros. Atualmente a população estimada da paróquia é de 25 mil habitantes, tendo as seguintes capelas e comunidades: Nossa senhora da Imaculada Conceição (Potilândia), Santo Antônio (Lagoa Nova), São Geraldo ( Nova Descoberta), Nossa Senhora das Vitórias (Potiguar), Matriz do Sagrado Coração de Jesus (Morro Branco) e Casa da Criança (Nossa Senhora das Graças) atualmente administrada pelas irmãs da caridade, e assitida pelo Monsenhor Geraldo Ribeiro de Almeida.

Desde o ano de sua criação até os dias atuais passaram pela administração da paróquia os seguintes párocos:

- Pe. Bento Dashorst, C.Ss.R. ( 1963)
- Pe. João Afonso Sterke, C.Ss.R. (1963/1964)
- Pe. Alexandre Sprakel, C.Ss.R. (1964/1967)
- Pe. Adriano Backx, C.Ss.R. (1967)
- Pe. Geraldo Pennock, C.Ss.R. (1967/1968)
- PE. Gerard Hubert Pio Hansgens, C.Ss.R. (1968 até 2003)
- PE. Gerson Aparecido dos Santos, C.Ss.R. (2003 até 2006)
- PE. Eugênio Alexandre Gomes de Sousa, C.Ss.R. (desde 29/01/2006)

PARÓQUIA CRISTO RESSUSCITADO - NATAL

Histórico da Paróquia Cristo Ressuscitado

A história eclesial da Paróquia do Cristo Ressuscitado teve início em 05 de janeiro de 1980, com o lançamento da pedra fundamental da Igreja Matriz de Santa Rita de Cássia. Era o primeiro passo para a criação da maior Paróquia de Natal, até então ligada a Paróquia de Candelária. Foram saudáveis aquelas experiências sob o pastoreio do Pe. Antonio Vilela Dantas.

Inicialmente a Liturgia Eucarística era celebrada na varanda das casas, depois a improvisação do templo na antiga Associação dos Moradores. A celebração do mês de maio, com a imagem de Nossa Senhora de guardada nas residências. Os círculos bíblicos, os primeiros grupos da Campanha da Fraternidade, o Natal em Família, era tudo realizado casa a casa, rua a rua. Era o fervor da alegria cristã que estimulava cada pessoa a fazer sua parte, apesar de suas diferenças, cada um tentando se adaptar a uma realidade, com suas opiniões, ora fraternas, ora intocáveis, outras vezes, irreverentes, carismáticas, mas todos em comum lutando pelo mesmo objetivo construindo a própria história religiosa.

Antes nesse período, foi escolhido o primeiro grupo de Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística: Misael, Antonio, Hozana, Otília, Lindomar, Elita, Clélia, Belchior e Viridiano. Foi fundada a Pastoral da Catequese, sendo Hozana a primeira catequista. Foi formado o primeiro Conselho Paroquial tendo como presidente instalador o sr. Misael. O grupo cristão muito estimulado por Pe. Antonio Vilela Dantas lutou pela construção do Templo que foi recebido com uma missa festiva no dia 05 de abril de 1981, onde houve batizados, benção das chaves das residências e dos automóveis. Não demorou muito o entusiasmo do grupo cair à terra, quando já planejava a criação da Paróquia, o teto da igreja desmoronou no dia 07 de abril de 1981.

Enquanto a igreja era construída, Santa Rita de Cássia foi escolhida como Padroeira da Matriz, sendo sua imagem levada à igreja numa carreata festiva no dia 22 de agosto de 1981. Data esta que deu origem às primeiras festas alusivas à padroeira da Matriz.

A luta do Pe. Antonio Vilela para criar a paróquia foi um trabalho de dedicação permanente, já que a igreja estava pronta. A escolha do seu padroeiro foi sugerida por alguns leigos que foi Santa Rita, enquanto outros propunham Cristo Ressuscitado; sendo definido em eleição a primeira como padroeira da Matriz e Cristo Ressuscitado de toda a Paróquia no dia 12 de março de 1982. Foi nomeado o primeiro vigário o Pe. José Mário de Medeiros que, com seu entusiasmo, deu continuidade ás ações de seu antecessor, além de instalar propriamente algumas atividades básicas para o encaminhamento catequético, como: Grupo de Jovens Renascer, fruto da primeira jornada preparatória para a Crisma; realização do primeiro ECC, criação das primeiras pastorais: Liturgia, Batismo, Matrimônio, Crisma, Idoso e Enfermo.

Com o progresso do trabalho pastoral apoiado pelo então pároco, a Igreja tornou-se pequena, sendo necessário ampliá-la. Mas uma vez os paroquianos uniram-se em função da sua Igreja. Juntos ao Pe. José Mário conseguiram reformá-la, aumentando 11 metros, inclusive construindo o coro e a torre. Ainda no paroquiato do Pe. José Mário foi alcançada verba para a construção do Centro Pastoral, não sendo possível efetivá-la, uma vez que o mesmo teve que se afastar da Paróquia para realizar um curso de pó-graduação em Línguas em Roma. Para substituí-lo foi nomeado no dia 04 de julho de 1988 o vigário Pe. Edmilson Ribeiro que, com dedicação e amor ao trabalho pastoral conseguiu no decorrer dos tempos conquistar seus paroquianos e juntos desenvolverem um plano de ação coletiva quer no campo social quer no espiritual.

Quanto empenho e quanta dedicação dos mais diversos grupos da Paróquia para levar a frente um projeto de evangelização que atingisse as diversas faixas etárias: a catequese infantil estimulada pela Missa das crianças, o apoio aos diversos grupos de jovens como: MEJ, SEGUE_ME, GRÃO DE MOSTARDA, GEDIDIÁ. A Pastoral Rural com um extraordinário trabalho junto às comunidades São Paulo, em Pium. A evolução do Grupo Carismático Maria Santíssima e Grão de Mostarda. Há também uma preocupação social em realizar obras que beneficiem a Paróquia como um todo, portanto, preocupou-se na construção do Centro Pastoral e da Casa Paroquial, realizou reformas na Igreja Matriz, construção das Capelas de Pium, Pirangi do Norte, na Comunidade São Paulo Apostolo construindo um salão comunitário com gabinete odontológico e a capela de Hortigranjeira.

Ser comunidade, viver como irmão, é saber compartilhar e participar revela que a Paróquia do Cristo Ressuscitado assumiu sua vida pastoral e integrou-se ao contexto arquidiocesano como uma Paróquia viva e capaz de realizar o plano de Deus no meio em que está inserida.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

PADRE ANTENIUS S. C. F.

Nasceu a 25 de setembro de 1931 e faleceu no dia 10 de janeiro de 2004. Ordenou em 30 de novembro de 1959

CINEMA

CINEMA